Capa Page Face_edited_edited.jpg

Blog Soturno

Encontre aqui todas as informações sobre tudo que vem ocorrendo em relação à editora Círculo Soturnos, além de entrevistas, textos dos autores, artigos e matérias sobre nossos lançamentos e eventos.

Os Sofrimentos do jovem Werther, de Goethe

Atualizado: 8 de Mar de 2020


O Romantismo, associado às mudanças sociais e políticas que derivam da Revolução Industrial e da Revolução Francesa, surge no final do século XVIII, na Europa, e perdura até meados do século XIX. Wolfgang von Goethe (1749-1832) e Friedrich Schiller (1759-1805) foram os principais representantes do "Sturm und Drang" como era chamado o início do Movimento Romântico alemão. O termo ao pé da letra significa “Tempestade e Ímpeto” e apareceu pela primeira vez como título de uma peça de Friedrich Maximilian Klinger (1752-1831), publicada em 1776, onde o autor expressa as emoções humanas de maneira extrema e violenta, anunciando uma forma de expressão individualista e subjetiva em contraposição ao racionalismo emergente da época. A expressão “Sturm und Drang” passou então a ser associada à arte que objetivava chocar o público ou emocioná-lo com um sentimentalismo exacerbado, beirando à irracionalidade, sendo os personagens das obras colocados em situações que levem a esses extremos, ao mesmo tempo em que são apresentados ambientes frugais, relacionados à natureza e à simplicidade da vida.

"Werther", de Goethe, publicado em 1774, é considerado por muitos como o marco inicial do Romantismo e é referência do Sturm und Drang. No Brasil, foi traduzido principalmente como “O Sofrimentos do jovem Werther”, ficando assim conhecido por aqui.

Goethe tinha apenas 25 anos na época da publicação. “Werther”, que conta a história de um jovem apaixonado e cujo amor não correspondido termina por levá-lo à autodestruição, é um romance de caráter autobiográfico e epistolar, gênero literário em voga no século XVIII, em que a história é contada, sobretudo através de cartas.