UMA VELA


Castiga-me, destino, faça-o logo.

Leve-a para longe de mim.

Sei, eu sei que só mereço

Ter sofrido penoso fim.


Leve-a para longe de meus olhos,

Não me deixe morrer por tal beleza.

Oh, isso me toma os sonhos...

Negros, estão negros. Fraqueza!


Não me deixe morrer tão perto dela.

O que me acontecerá?

Simplesmente pareço não saber...

Mas posso, eu sei, adivinhar.